domingo, 16 de março de 2008

desenhos, construções e moradia


“por onde vou guiar
o olhar que não enxerga mais
dá-me luz, ó deus do tempo
dá-me luz, ó deus do tempo
nesse momento menor
pr'eu saber seu redor
_
a gente quer ver
horizonte distante
a gente quer ver
horizonte distante
_
aprumar
através eu vi
só o amor é luz
e há de estar daqui
até alto e amanhã
quem fica com o tempo
eu faço dele meu
e não me falta o passo, coração
e não me falta o passo, coração
_
avante
_
a gente quer ver
horizonte distante
a gente quer ver
horizonte distante
_
aprumar”
(horizonte distante - marcelo camelo / los hermanos)
-
-
música: versificação de meu desejo de luz para vossos caminhos... que possa olhar vossos horizontes... traçar e seguir o vosso “passo, coração”. tú que esboça-se de modo racional, mas que mobiliza-se por vossos afetos... almejo que tenhas bons passos, “coração”... que aprume-se... que tenhas paz... ("só o amor é luz") PS: (pensei em colocar musica “à palo seco”... que é ótima e diria que identificatória com vosmece... até uma brincadeirinha do tipo “à paulo seco”... mas tu és tão doce, tão afável... que pro caso de alguem não ler a musica com os devidos olhos, não soaria o que de fato quer dizer né!) ;)
-
paulo: moço de expressão brilhante e criteriosa... carisma de menino com os amados, mas com olhares de homem para o mundo... é afetivo, é carinhoso, é modesto, é inteligente, é “preenchido” [= R (conjunto real), não {} (conjunto vazio)], não faz uso de “falso self”, é sincero, é sagaz, é corajoso (ainda que um tantinho tímido), é doce, é querido, é lindo...
-
foto: singela retratação de como nos ‘desenhamos’: sempre com sincero afeto... num encontro já inesperado, diga-se. aos rascunhos, croquis, grafites, nanquins, aquarelas e retratos... nos construímos em nossos olhares, projeções e identificações mútuas (umas mais veladas, outras mais expostas), toques (e eu confesso que ainda nem sempre sei quando ‘devo’ tocá-lo), presença forte e presença leve: proporcional a nossa intensidade e modo de ver um cadinho da vida, que sabemos ter muito ainda a aprender...
-
és muito bem-quisto meu querido... esteja certo de que tens espaço enorme em meu coração e pode transitar por minha vida com liberdade de morador...
-
(felicidades... feliz.idades)
-
beijos e abraços com carinho e com amor

3 comentários:

pricanogueira em 17/03/08 11:14 disse...

aaaahhhhh que homenagem linda FeFe...

Ele é muito querido mesmoo!

Bjos

Pri, a suspeita

polbaskiajr em 17/03/08 13:15 … disse...

caramba!!
depois disso só posso agradecer eternamente...
obrigado pela amizade.
bjão

p.

vischimidt em 19/03/08 21:59 … disse...

Sabor!